Vamos falar um pouco sobre empreendedorismo em eventos?


Reprodução: Google

Afinal, o que é empreendedorismo?

O conceito de empreendedorismo é bastante amplo e, por isso, é comum ficarmos um pouco confusos. Porém, uma das melhores definições é que o empreendedorismo é a capacidade individual de identificar problemas e oportunidades e, a partir disso, encontrar as melhores soluções.

Com essa onda de empreendedorismo é muito comum a captação de recursos com financiamento, ou seja, um investidor anjo ou até mesmo um pool de investidores como no Shark Thank, um Reality Show onde pequenos inventores e empreendedores têm a chance de apresentar suas ideias para grandes empresários, em busca de novos investimentos, para transformar suas criações em impérios lucrativos

Muitos ligam o termo empreendedorismo somente ao mundo dos negócios. Mas, empreender pode ser uma atividade realizada em um simples projeto ou movimento social, sem a necessidade de estar ligada a uma abertura de empresa ou negócio formal.

E na produção de eventos acontece o mesmo, no sentido de empreender, quando queremos um patrocínio para um grande evento, recursos para registrar e produzir um evento público ou até um apoio, e insumos para uma festa. Da mesma maneira que um dono de um serviço/produto ou Startup, um produtor de eventos que quer captar recurso precisa ter um pitch (discurso que explique e “venda” sua ideia, serviço ou produto) e um projeto em mãos.

No projeto você deve descrever o tipo de evento (show, festa, feira ou exposição..), como será seu evento, um pequeno briefing, por exemplo, um show do Luan Santana com comida, bebida e roda gigante, e também qual o público, local e data. O próximo passo é destrinchar quantas pessoas vocês esperam, qual será o ticket médio e o lucro previsto, além de quanto custará o ingresso (pode ser evento aberto ao público) e como será feita a cobrança e remuneração dos participantes (fornecedores e artistas).

Na hora do pitch, discurso que você utiliza para vender seu projeto para um patrocinador ou apoiador, os principais pontos que você deve ter em mente são:

1) Breve descrição do seu projeto/evento.

2) Para quem você está vendendo o seu projeto.

3) O que você quer dessa pessoa ou empresa.

4) O que ela terá de contrapartida (o que ganhará em retorno) com o seu evento.

Destrinchando cada ponto acima:

1. Um resumo do evento do que será o evento para que a pessoa saiba do que se trata.

2. Além de saber o que você precisa da empresa ou pessoa, você precisa conhecê-la muito bem, produto e serviço. Pois assim você pode dizer por exemplo para uma empresa de cerveja, onde o público será jovem e com alto poder aquisitivo, ou para uma ONG, onde podemos cobrar além do ingresso, doações de alimentos. Ou seja falar sobre os pontos e características do evento que tenham a ver e sejam de interesse da empresa.

3. Explicar detalhadamente o que você precisa dela e por que. No caso de um patrocínio pode ser verba para publicidade ou pra pagar um artista. No caso de um investidor anjo pode ser uma verba para financiar o projeto ou criar uma marca sólida para a festa. E no caso de um apoiador pode ser a cerveja da festa, a estrutura e até o local.

4. E as contrapartidas são todos os itens que o investidor receberá em troca. No caso do patrocinador, ele sempre entra com dinheiro e pode também fornecer produtos, ele recebe em troca divulgação na publicidade e no próprio evento e dependendo do nível ter o nome da sua marca no nome do evento. No caso do apoiador, ele só oferece serviços e produtos podendo ser a marca ou apoiador e fornecedor oficial do evento, ele nunca entra com dinheiro. Também tem contrapartidas, divulgação em publicidade e no evento, como também promoções e ações da marca. Já o investidor, entra apenas dinheiro para que o evento ocorra, apesar de não ter um direcionamento específico é obrigatório a descrição minuciosa de onde esse valor será usado, e nesse caso a contrapartida é também financeira ou seja, porcentagem da bilheteria ou parcela do lucro e muitas vezes sociedade no evento /empresa criada.

Depois que o projeto e o pitch são apresentados e a proposta for aceita, é a hora de destrinchar as contrapartidas. Ou seja ,descrever onde a marca aparecerá nas propagandas e no evento, quais as mídias e tempo de publicidade. Se terá estande próprio, representante da marca discursando entre outras coisas. Por exemplo no caso de uma cerveja, geralmente ela é a única que a marca aparece e dependendo da cota, a única permitida no evento e muitas vezes o nome da marca compõem o nome do evento, como a “Roda gigante Skol”.

Por fim, após toda captação e pré produção, o que falta é produzir e executar o evento. E não se esqueça que para validar e certificar a entrega para os investidores, todas as contrapartidas devem ser registradas e comprovadas após o evento. Agora é só pegar o projeto, colocar debaixo do braço e bater de porta em porta das empresas que você já conhece bem! É hora de arriscar, vamos juntos!

Então vem com a Unique!

E conheça todos os nossos conteúdos!!!

#produtoraboutique #producaodeveventosrj #Boutiquedeeventos #eventos #empreendedorismo #empresas #microempresas

7 visualizações0 comentário